<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d6768210\x26blogName\x3dalmanaque+de+ironias+menores\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttps://almanaque-de-ironias-menores.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://almanaque-de-ironias-menores.blogspot.com/\x26vt\x3d8858308340356233877', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
almanaque de ironias menores

caderno de exercícios avulsos e breves, por serôdio d’o. & 3ás 

7.12.09




a necessidade de arrastão, de medir o que se perde, sim, é uma coincidência,
deve consultar-se mais vezes a secção de cutelaria. para quê?, para algo
diferente. já não basta assentar no inventário os amores pequenos, todos
perfeitos, sem osso, como se fossem uma espécie de restituição antecipada.
a incapacidade de sobreviver aos acidentes domésticos, de recuperar deles
o custo e a lição, transforma a memória em culpa. inflamação, febre.

a perda, ela infunde no corpo um peso semelhante à morte, e marcha-se
no mesmo sítio, ao ritmo dos gestos e das rotinas, da superstição também, agora
sem conteúdo, a vida perfunctória, mais animal é impossível. só mais tarde se percebe
o desabafo, a natureza é uma puta. o caso não é de moralidade, é de atalhos e detalhes.
são eles que ainda seguram a perda, que a decompõem devagar. não é uma amputação.
a cesura súbita, é a desintegração gradual, uma imagem.

a perda não pode ser óbvia. nunca saímos da infância. um envelope colocado sobre a mesa
de cabeceira. nenhuma confissão, nenhuma declaração. a servidão continua. s. d’o.


2004/2018 - serôdio d’o. & 3ás (escritos e subscritos por © sérgio faria).